CONTADOR

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Poema de Natal... Ou Talvez Não


POEMA DE NATAL... OU TALVEZ NÃO

Contei tantos Desejados
que ao certo quantos não sei
espalhando sermões sagrados
ou boas-novas de rei.
Mas sofreram dissabores
esses seres tão superiores.

O menino pequenino
foi um dos mais inspirados
nasceu para dar ao mundo
todos os bens ansiados
e numa tenra ilusão
pensou ser a salvação.

Tinha um brilho especial
esse ser acarinhado
que nem estrela de cristal
ofuscava o Desejado.
E aquele lindo menino
foi cantado e feito hino.

Como tantos Desejados
também este assim falhou.
O Homem tem matizados...
mal e bem sempre juntou
e a criança iluminada
depressa foi chacinada.

Natal 2008

Liliana Josué

Sem comentários: