CONTADOR

terça-feira, 3 de março de 2009

Etéreos



Etéreos


Vi-te através da penumbra dos tempos
emergires como um cristal luminoso
envolvendo-me em cintilantes esperanças
nesse teu manto de ironias e alegrias.
Rolámos nos campos verdes
e subimos ao azul dos céus
ganhando a forma dos astros
na omnipotência do nosso sentimento.
O corpo entregámos um ao outro
em livre subserviência
e o espírito enovelou-se
em fios de algodão prateado.
Na transcendência do nosso viver
tornámo-nos eternos:
o Universo nosso lar macio
a Via Láctea nossa cama fofa
o Sol e a Lua nossas emoções.
Deuses um do outro permanecemos
na secreta devoção de seres benditos
e no altar supremo oferecemos
promessas e suspiros infinitos.

Liliana Josué

1 comentário:

Anónimo disse...

Lindissimo Liliana , parabéns ..Cecília Rodrigues