CONTADOR

segunda-feira, 30 de março de 2009

País Sem Graça e na Desgraça


País sem Graça e na Desgraça

Reclinei-me a meditar
na consistência da vida
fiquei sem modo de estar
bocejei desiludida.
“Não sei que alvo apontar
por mais que pense e que diga”.
Abandonei a cadeira
andei sem eira nem beira.

Na TV o Quim Barreiros
berrava despudorados
trocadilhos carroceiros
que trazia pendurados
nos seus modos chavasqueiros
em tons vivos, saltitados.
Bigode grande, devasso
palavrão certo, a compasso.

Tal qual ele muitos mais
chegam ao topo da glória
como deuses imortais
num sorriso de vitória
neste país de boçais
como reza a nossa História.
Na regra há sempre a excepção
dos que negam tal nação.

Ó país de mentes turvas
limpa o rosto da poalha
das gentes a quem te curvas
nessa mansidão de falha.

Liliana Josué


Sem comentários: