CONTADOR

quarta-feira, 20 de maio de 2009

BRANCO QUE FERE


BRANCO QUE FERE

Uma praia branca
espreguiça-se infinitamente...
é brancura que fere
na sua pureza.

Tudo tão terrivelmente branco

Um raio se sol desmaia
rendido
os olhos escondem-se
numa aflição tentadora.
O coração bate com força
a alma torna-se chama
A vida vacila.

Miragem de esperança
e medo.

Brusco
Brilho
Branco.

Liliana Josué

Sem comentários: