CONTADOR

domingo, 25 de janeiro de 2015




Em memória dum grande amigo que partiu desta vida terrena


As lágrimas por nós choradas
na tua quase vontade
de quereres , finalmente, livre pássaro  
são tristes, fundas pesadas
apertam o coração
e marcam a existência
de quem te quis tanto, tanto…

mas mesmo assim  tu partiste
levitando nesse prazer da ausência
de quem já não pertence aqui

foste habitar o eterno
que os vivos inventam por desconhecimento
o os mortos abraçam no contentamento
de o ter alcançado

ficam as memórias de um viver passado
ficam quase certezas de não estares infeliz
ficam as historias que tu não contaste
ficam os contornos dum tempo feliz.

23/01/2015
Liliana Josué


Sem comentários: