CONTADOR

domingo, 22 de março de 2015



PRIMAVERA

Uma haste morna balança na brisa
suave, duma Primavera a nascer
o forte verde tinge nossos olhos
de esperança.
Há rubras papoilas a florescer
no contraste do tapete
cama fofa ondulando em macios folhos.
O sol embala o entardecer
numa ternura de pai.
Os malmequeres saltitam
felizes, numa mistura de cores
e a alegria sai
nas asas das borboletas
voando sem hora marcada
e descansando nas pétalas das flores.
As rosas espreguiçam-se
como meninas traquinas
rivalizando os tons dos pássaros.
Odores misturam-se e cativam-se
a vida transforma-se
O Mistério renova-se.
Liliana Josué

Sem comentários: