CONTADOR

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

DISTÚRBIO

(Pintura de Joseph Mallord William Turner (Londres, 23 de Abril de 1775 - Chelsea, 19 de Dezembro de 1851).



Ondas gigantes de cor cinzenta
pássaros brancos grasnando agonias
espumas saltando para o céu
peixes sem ar no excesso de água poluída
areias secas e sujas de naftas
clarins tocando o apocalipse
em mãos sapudas de brancos anjos gordinhos.
O horizonte é uma linha em distúrbio
ziguezagueando à nossa volta
assentando depois aos pés do Universo
em falsas harmonias
como aftas corroendo bocas mudas e sofridas
fumegando em forma de elipse
A tempestade do mundo em desarranjos
são distúrbios, desequilíbrios daninhos em nossas almas
por si só já tão marejadas de podres ondas…
cheiros envenenados
entranham-se em nós como sondas
infectando nosso ser cansado.
Liliana Josué

Sem comentários: