CONTADOR

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

VERDUGOS

Não sei porque ainda tenho
o mundo colado a mim
sítio desolado por intransigências aleatórias
carnes rasgadas por armas incomodas

globo azul de fétidas águas pasmadas
corpos sem formas em fingidos brancos
boiando em medos e carmas previstos
olhos sem lume de esperança
apenas instinto de respiração

dedos estendidos para um céu cinzento
que somente oferece morte

brutos sem nome violam sexos
 bocas, nádegas...   todo o corpo
num porte nojento de porcos poderosos

condição humana?
certamente, pois formos nós que inventamos os deuses

Liliana Josué

(Imagem do pintor Giovani Tiepolo - 1696 / 1770)









Sem comentários: